21 de dez de 2014

TCM define mudanças na estrutura do Sistema de Informações Municipais (SIM) para 2015



 Por Roberto Moreira 
     
     O Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM-CE) acaba de aprovar mudanças na estrutura do Sistema de Informações Municipais (SIM). Elas já passam a valer a partir de 2015. As inovações vão aprimorar, modernizar, garantir maior integridade e dar maior confiabilidade às informações armazenadas no banco de dados que guarda o conteúdo das prestações de contas de prefeituras e câmaras municipais cearenses. As novidades contemplam três áreas: Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicada ao Setor Público (NBCASP), Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) e Obras e Serviços de Engenharia.
No campo contábil, para adequação às exigências das NBCASP, passarão a ser recebidas informações relativas às fontes e destinações de recursos. Isso possibilita conhecer a finalidade de uma receita e a origem da fonte de sustentação de uma despesa, evidenciando, inclusive, se determinado ingresso orçamentário está vinculado a objetivo específico, não podendo ter aplicação diversa daquela prevista, por exemplo, em lei, convênio, contrato de empréstimo e financiamento. Ainda no âmbito da contabilidade, a nova versão do SIM receberá registros para que os municípios cumpram a obrigatoriedade de evidenciar a realidade patrimonial de seus ativos, incluindo avaliação de bens (vida útil, valor contábil, valor residual), classificação contábil dos mesmos, além de depreciação, amortização e exaustão.
Para facilitar o exercício do controle externo, por meio do detalhamento dos aspectos relacionados ao funcionamento dos RPPS instituídos nos municípios, o SIM ganha 10 novos formulários. Eles abordam comitê de investimentos, conselho do RPPS, parcelamentos, legislação, benefícios aos segurados e pensionistas, bem como o acréscimo de cinco campos à tabela de folha de pagamento, que tem por finalidade o conhecimento das alíquotas e dos valores das contribuições previdenciárias tanto do servidor como do município. Já com o propósito de auxiliar no aperfeiçoamento da fiscalização de obras e serviços de engenharia, foram acrescidos campos para lançamento de dados nos formulários sobre Bens Incorporados ao Patrimônio do Município, Obras Municipais ou Serviços de Engenharia, Transferências Estaduais e Federais, Acompanhamento de Obras e a inserção da tabela de Status da Obra.

Policiais de Senador Sá prendem "Valentão"!



SENADOR SÁ-CE: POLÍCIA MILITAR EFETUA PRISÃO DE "VALENTÃO" APÓS ESPANCAR SUA ESPOSA.

    Por volta das 16h00 de sexta-feira, 19, a Sra. Luciana Teixeira compareceu ao destacamento policial de Senador Sá e relatou que teria sido espancada pelo seu marido, um homem identificado como Raimundo Nonato Santos Silva.
     A vítima disse que o indivíduo havia chegado em casa com sintomas de embriaguez e sem motivo passou a espancá-la com chutes e socos no rosto e ainda tentou enforcá-la, só não conseguindo por que ela mordeu seu braço e fugiu do local.
    Cientes de quem era o acusado, os pm’s saíram em diligências e logo conseguiram localizar o indivíduo trafegando em uma bicicleta, sendo que ele foi abordado e recebeu voz de prisão. O indivíduo foi conduzido para a DPC de Camocim onde foi autuado em flagrante por crime de ameaça e Lei Maria da Penha. Ele já se encontra recolhido à cadeia pública de Senador Sá.

Efetuaram a prisão: Cb Joilson, Cb Charles e Sd Dinarte
 
Fonte:Camocim Polícia 24h

Vereadores recebiam "Mensalinho" para apoiar prefeito e sua quadrilha!


   Desvio de verba, notas frias, compra de apoio político e dentre outros crimes cometidos claramente em Jeronimo da Serra pelo prefeito, vereadores, secretários e parentes do prefeito. Situação e sintomas esses que identificamos facilmente por ser conhecedor e viver situações semelhantes!

Vídeo: 

Matéria:

Prefeitura de São Jerônimo da Serra cria 'mensalinho' para desvio de verba. Todo mês, grupo de vereadores de cidade do Paraná podia pegar até R$ 1.000 em combustível nos postos integrantes do esquema para uso particular.

   A novela "O Bem-Amado", mostrava com humor as falcatruas do prefeito Odorico Paraguaçú na cidade de Sucupira. Não por acaso, "Operação Sucupira" foi o nome dado a uma investigação do Ministério Público que prendeu 18 pessoas de São Jerônimo da Serra, uma cidade do norte do Paraná. Entre as pessoas presas, o prefeito.
A principal acusação contra a quadrilha é desvio de dinheiro público. Por isso o repórter Eduardo Faustini foi a São Jerônimo da Serra perguntar: Cadê o dinheiro que tava aqui?

Tem uma denúncia de corrupção na sua cidade? Envie pra cá!

Na novela "O Bem-Amado", o prefeito corrupto de Sucupira é capaz de qualquer coisa para conseguir o que quer. A novela era muito divertida. Já o desvio de dinheiro público em São Jerônimo da Serra é que não tem nada de engraçado. A cidade está toda pichada, um ato de vandalismo que mostra a revolta da população contra o prefeito Adir Leite.
“Ele não podia viver com o salário dele? Ele tinha que pegar o dinheiro do povo?”, questiona uma mulher. a pensionista Ana Maria Camargo Rodrigues. 
Quarenta denunciados. 18 presos. Investigar o desvio de dinheiro público é a missão do repórter Eduardo Faustini. Ele é conhecido como ‘repórter secreto’ porque não pode mostrar o rosto na TV.
São Jerônimo da Serra, norte do Paraná. Eduardo Faustini mostra um depósito de carros velhos, que não têm mais condições de rodar.
Mesmo assim, um caminhão que está no local é o campeão de abastecimento no posto de gasolina da cidade. Na realidade, o caminhão nunca rodou.
Entre as falcatruas cometidas em São Jerônimo da Serra, está o uso de um carro-fantasma. Uma sucata, mas, para todos os efeitos, era abastecida regularmente e quem pagava o combustível era o contribuinte. Uma Kombi que nem motor tem também era abastecida no posto.

De carro, que não é fantasma, é de verdade, o repórter Eduardo Faustini mostra como a população de um bairro Terra Nova sofre com a dificuldade para ser atendida na rede pública de saúde e também com a falta de um transporte decente.
Às 3h, faz frio. Mas os pacientes que vivem no bairro não têm escolha. “Vou fazer endoscopia lá em Londrina, na clínica”, diz uma senhora. “Tem que acordar de madrugada e tem que esperar a condução e tem que ir com essa condução”, diz uma outra mulher.
Repórter: A senhora está indo para onde?
Senhora: Para Londrina.
Repórter: Para quê?
Senhora: Dentista.
Repórter: E a única maneira é essa?
Senhora: É, porque dentista-pediatra é lá.
À luz do dia, dá para ver melhor como é por dentro a ambulância que transportou os pacientes de Terra Nova. Um pneu fica em jogado em cima da maca. É a saúde de São Jerônimo da Serra que está doente.
Segundo as investigações do Gaeco, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público, o então prefeito Adir Leite empregou a esposa, Silvana, o filho Adicarlos e a noiva do filho, Aline. Essas e outras nomeações formaram a base da quadrilha que passou a mão no dinheiro público.
Uma das formas de desvio de dinheiro público era um "mensalinho" pago pela prefeitura a um grupo de vereadores. Todo mês, eles podiam pegar até R$ 1.000 em combustível nos postos integrantes do esquema para uso particular. Não era para abastecer carro oficial da Câmara.
“Portanto, era dinheiro público, que foi empregado em proveito de particulares, os próprios vereadores, para os interesses deles mesmos”, afirma o promotor Cláudio Esteves, coordenador do Gaeco, Londrina - PR.
Para esconder o esquema, as placas dos carros da prefeitura que estão sucateados é que apareciam na despesa, como se fosse a frota da prefeitura sendo abastecida. Quem autorizava os abastecimentos era Aline Moreira, a noiva de Adicarlos, filho do prefeito.
Em um telefonema gravado com autorização da Justiça, Aline conta ao noivo que está usando essas placas todos os dias: “Todo dia, no final do dia, eu pego umas placas”, ela diz.
Em um outro telefonema, o vereador Amarildo Bueno pede pneus ao prefeito Adir Leite.
Amarildo: Ô, Adir.
Adir: Oi.
Amarildo: Eu estou pensando em um negócio, cara. Você não me arruma uns pneus? Estou andando "por arame", cara.
Qualquer coisa ligada a carro servia para alimentar a corrupção na prefeitura.
“O fornecimento de baterias, peças, troca de pneus. Estes gastos com combustíveis e outros insumos eram colocados na conta do município, embora se destinassem a veículos ou a interesses de particulares ligados aos integrantes da administração”, explica o promotor.
Um dos postos de gasolina do esquema pertence a Fernando Larine. Em depoimento ao Ministério Público, Fernando contou como paga propina ao prefeito. Ele oferece 50% de tudo o que tem a receber da prefeitura.
Ministério Público: Qual foi o acerto que o senhor fez com o Adir?
Fernando: De eu receber total e dar 50% para ele em dinheiro. São 28, mais 36 e mais 26.
Fernando Larine tinha R$ 90 mil para receber e ofereceu R$ 45 mil de propina. Segundo as investigações, o esquema funcionou durante pelo menos quatro meses. Teve de tudo: nota fria, licitação fraudada, produtos superfaturados. Dezesseis empresas envolvidas. Vários empresários se dando bem.
Como Odirlei Nigra, dono de um posto de gasolina e de um supermercado. O valor de todos os contratos que ele tinha com a prefeitura era de quase R$ 2 milhões.
Uma parte desse dinheiro servia para quê? Para pagar propina ao prefeito, seus parentes e protegidos.
Mais um empresário: Sergio Loreto. Ele é fornecedor de merenda escolar. Com contratos, no ano passado e neste ano, no valor de pelos menos R$ 329 mil.
“Eu chamei o Adicarlos, falei assim: ‘ó, Adicarlos, você me ajuda no pagamento, entendeu?’”, ele disse em depoimento ao Ministério Público.
Adircarlos, como sabemos, é um dos filhos do prefeito.
Sergio Loreto: Se você atrasar o pagamento para mim, eu não tenho como pagar o fornecedor, entendeu? Então eu vou dar uma porcentagem para você, 10% do meu lucro.
O ‘repórter secreto’ foi até a empresa dele. A empresa funciona em um quartinho nos fundos de uma casa. No local, o repórter encontra biscoito, açúcar, sopa, tudo no chão, mal armazenado. Com esse desprezo pelos recursos públicos, quem sofre, claro, são os mais fracos, justamente os alunos da escola que recebe a merenda.
“A gente só toma chá e bolacha, todos os dias”, contam duas alunas.
E as condições da escola?
“A sala fica toda molhada. Quando faz sol, fica muito quente”, conta uma das alunas.
A aluna como seria uma escola ideal para ela. “A escola boa tem que ter cobertura, pátio, teto bom, para não pegar chuva da sala. Lanche bom, carteira nova. Quando a professora tiver passando no quadro, não ficar caindo água, porque é ruim, quando nós estamos estudando, ficar chovendo aqui dentro”, diz outro aluno.
Depois das investigações da Operação Sucupira, o prefeito Adir Leite e três vereadores foram afastados do cargo. O esquema continua sendo investigado.
O Fantástico tentou falar com o prefeito. Ele não quis receber o repórter. Mas o promotor do caso recebeu a reportagem. E o Fantástico perguntou a ele: ‘Cadê o dinheiro do município de São Jerônimo da Serra?’.
“Esse é o nosso principal objetivo, além da punição às pessoas que praticaram esses delitos, é a obtenção da devolução desses recursos. Então, se não devolverem, efetivamente, o próprio dinheiro desviado, vão ter que arcar com a resposta pelo patrimônio que possuem”, respondeu o promotor.
O ‘repórter secreto’ vai continuar na luta para mostrar que o dinheiro público roubado, seja muito, seja pouco, faz falta a quem mais precisa. E isso tem que acabar.

Prefeito, secretário e mais oito vereadores são presos por corrupção. Confira, e vejamos a que lembraça nos remete!

    
     O quadro "Cade o dinheiro que estava aqui?" do Fantástico investigou o caso em que o prefeito, secretário, empresário e mais oito vereadores foram presos por notas frias, compra de apoio político, corrupção ativa e passiva. O caso nos faz lembrar das transações que acontecem em Senador Sá como suspeitos apoios por parte da oposição, o motivo dos vereadores não cobrarem o executivo, apoio cego ao prefeito, obras demoradas e inacabadas e outras coisas mais que vemos a olho nu em nossa cidade e já até tivemos até ex-secretários presos por questões de notas frias situações essas no mínimo curiosas, estranhas e suspeitas! Com essa matéria do fantástico, nós aparentemente entendemos melhor como funciona o mundo nos bastidores da política e os motivos da briga pelo poder! Confira a matéria e assista ao vídeo:

Veja outras matérias aqui!: Cade o dinheiro que estava aqui!

Vídeo:



Matéria:

Prefeito é preso acusado de pagar vereadores em troca de apoio político. Dinheiro usado era desviado de contratos de merenda escolar, de medicamentos e de obras da prefeitura. Oito vereadores também foram presos.

   Cenas de corrupção explícita: um prefeito afastado, oito vereadores presos. Que cidade é essa? O repórter Eduardo Faustini foi até lá perguntar: cadê o dinheiro que estava aqui?
“Desviar dinheiro da prefeitura, depois que a gente se acostuma com isso aqui, é um vício. Não pensa nos estudantes, nas crianças que estão sem merenda. Pensa só no dia seguinte para poder tirar o dinheiro. O que tiver a gente tira tudo, não deixa nada”, diz um empresário que ajudou uma quadrilha a desviar milhões de reais da prefeitura de Joaquim Gomes, no interior de Alagoas.

Ele só deu entrevista sob a condição de não ter a identidade divulgada, porque se diz ameaçado pelos bandidos.
Eduardo Faustini: Você anda armado?
Empresário: Ando armado.
Eduardo Faustini: E esse dinheiro era desviado de quais secretarias?
Empresário: Secretaria da Administração, da Saúde e da Ação Social e da Educação.
Ou seja, dinheiro da merenda escolar, dos medicamentos, das obras de que a cidade tanto precisa. Depois de um ano cometendo falcatruas, ele resolveu denunciar tudo ao Ministério Público e contar tudo ao repórter Eduardo Faustini.
Eduardo Faustini: Cadê o dinheiro que estava aqui?
Empresário: Uma parte está com a gente, e a outra está no bolso do prefeito.
Depois das denúncias do empresário, as investigações levaram a cenas como as que você vai ver.
Câmara dos Vereadores de Joaquim Gomes, 8 de outubro deste ano. É uma quarta-feira, e os vereadores estão em sessão ordinária. Policiais começam a cercar a câmara. A movimentação atrai a população. Ninguém sabe o que vai acontecer, principalmente os vereadores.
No meio do discurso de um dos vereadores, o delegado que comanda a operação entra no plenário. “Eu queria falar com o presidente”, pede.
Um vereador faz sinal de positivo para a câmera, como se estivesse tudo bem. Só que oito vereadores recebem voz de prisão. Inclusive ele, que não perde o otimismo ao ser conduzido pela polícia, o próprio presidente da casa e ainda o vereador que estava discursando. Todo mundo em cana. Dos 11 vereadores de Joaquim Gomes, só três não foram presos.
E a população não perdoa. “Ladrão! Ladrão”, gritam moradores.
A operação da Polícia Civil e do Ministério Público recebeu o nome de ‘mensalinho’, inspirada no famoso escândalo do mensalão.
Por que ‘mensalinho’? Porque o prefeito comprou apoio político, pagando a um grupo de vereadores em dinheiro vivo, como mostram imagens gravadas dentro de um carro.
Quem paga é o então prefeito, Toinho Batista, do PSDB.
Prefeito: Está faltando quatro.
Vereador: Tem quanto aqui?
Prefeito: Seis mil.
Esse mensalinho era pago em parcelas.
Vereador: Quanto tem aqui?
Prefeito: Dois. No dia 10 tem outra parte.
Repórter: Qual era a razão daqueles pagamentos?
Carlos David Correia Lima, promotor: Garantir apoio político ao prefeito afastado. Garantir que, na Câmara dos Vereadores, não fosse instaurado nenhum procedimento fiscalizatório, que as matérias de interesse do seu governo à época fossem aprovadas com a maior serenidade possível.
Mas por que o então prefeito gravou a entrega da propina? Quem explica é a vice-prefeita de Joaquim Gomes, que assumiu a prefeitura depois do afastamento de Toinho Batista.
“Quem gravou esse vídeo foi o próprio prefeito, para poder ter os vereadores na mão”, afirma Ana Genilda Couto.
Com as cenas de corrupção explícita, Toinho poderia chantagear os vereadores se eles resolvessem parar de apoiar as falcatruas.
Prefeito: R$ 800 com R$ 1,2 mil faz R$ 2 mil, não é isso?
Vereador: É.
Prefeito: R$ 2 mil. E amanhã eu lhe dou os R$ 3 mil.
Dentro do carro, o prefeito molhou a mão de quatro vereadores, que também pegaram dinheiro para outros colegas.
Prefeito: O do Adriano e do Márcio.
Além dos oito vereadores, o esquema envolvia um secretário municipal e empresas, algumas de fachada.
Como você viu no início desta reportagem, o repórter Eduardo Faustini localizou o dono de uma das empresas que passaram milhões de reais em notas fiscais falsas para a prefeitura, as chamadas notas frias.
Eduardo Faustini: Quando pega em uma nota dessa, que que você sente?
Empresário: Parece uma geladeira, tão fria que é as bichinhas.
A nota fria foi usada pra que o então prefeito e alguns secretários fingissem que compraram um bem ou pagaram por um serviço para a cidade. Eles recebiam a nota e depositavam o valor na conta da empresa. O dono da empresa sacava o dinheiro, pegava uma comissão e dava o resto para o prefeito.
“Tinha duas empresas em conluio que forneciam notas fiscais ao prefeito. Ao todo, 20% do valor era distribuído entre essas duas empresas, entre os sócios das duas empresas, e 80% era repassado para o prefeito”, explica o promotor.
Empresário: Há desvio de tudo, né? Merenda...
Eduardo Faustini: Se a criança não está recebendo a merenda...
Empresário: Se não tomar café em casa, ela não vai comer, não. Essa aqui é uma nota de quentinha, R$ 17.515, certo? Só que essas quentinhas seriam destinadas aos garis, só que os garis nunca comeram essas quentinhas. Tem esquema no remédio, tudo tem acordo.
Você já viu um corruptor ter pena de alguém? Pois é, aqui você também não vai ver. Mesmo assim, o depoimento desse homem é chocante.
Empresário: Não, a gente fica preocupado, não. A gente fica preocupado só em tirar o dinheiro.
Eduardo Faustini: Mesmo sabendo que as pessoas tão morrendo nos hospitais por falta de remédio.
Empresário: Não, a gente não se preocupa com isso, não. Preocupa somente em tirar o dinheiro.
Depois do afastamento do prefeito, foi assim que a nova gestão encontrou a cidade: “Não tinha medicamento nos postos de saúde, não tinha no hospital. Merenda estava faltando, os postos, sucateados, as escolas, sucateadas”, conta o promotor.
Alunos de uma escola pública têm que pegar duas conduções para ir à aula: um ônibus escolar e caminhões. “Aquele é nosso carro, aquele dali”, diz um aluno.
É o chamado pau-de-arara. Os assentos são tábuas mal pregadas. Mais um perigo em um transporte que já é perigoso.
Eduardo Faustini: Como você se sente vendo aquelas crianças andando de pau-de-arara e essas pessoas desviando tanto dinheiro?
Empresário: As pessoas só querem pensar em si, né? Ninguém pensa no próximo, não.
Eduardo Faustini: Quanto você calcula que foi movimentado?
Empresário: Uns R$ 900 mil.
Eduardo Faustini: De todas as empresas?
Empresário: Não, só da gente. Contando as outras, uns R$ 3 milhões.
Antes desse escândalo, o então prefeito Toinho Batista já respondia a um processo por desvio de dinheiro da saúde. Foi condenado, mas recorreu ao Superior Tribunal de Justiça. Esse caso ainda não foi julgado. Agora, o ex-prefeito e o resto da quadrilha vão responder por associação criminosa, corrupção ativa e passiva e outros crimes. O empresário também vai responder na Justiça.
Além de Toinho, os oito vereadores que você viu sendo presos foram afastados. No lugar deles, assumiram suplentes. O Fantástico procurou os vereadores e o prefeito afastados para que eles se explicassem, mas não recebeu resposta.
“Joaquim Gomes é o símbolo da corrupção. Uma cidade esquecida pela má vontade dos gestores, dos políticos que insistem em tratar o patrimônio público como extensão dos seus quintais”, lamenta o promotor Carlos David Correia Lima.
Agora a gente quer saber: senhor Toinho Batista, senhor empresário, senhores vereadores presos: cadê o dinheiro que estava aqui?

Fonte: Fantástico via G1

20 de dez de 2014

TRE diploma candidatos eleitos no CE



    Os 71 candidatos do Ceará eleitos no pleito deste ano foram diplomados ontem, em cerimônia realizada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no Centro de Eventos. Receberam o diploma o governador Camilo Santana e a vice-governadora Izolda Cela, 22 deputados federais e 46 estaduais, além do senador Tasso Jereissati. O momento foi marcado pelo encontro de antigos desafetos e especulações sobre a composição da próxima gestão estadual, que deve ser anunciada na próxima semana.
O governador Cid Gomes não compareceu à cerimônia, sendo representado na mesa oficial pelo chefe de gabinete do Governo do Estado, Danilo Serpa. Única a discursar na ocasião, a presidente do TRE, desembargadora Iracema do Vale, alertou para a importância do mandato a ser assumido a partir de 2015, ressaltando a decepção do eleitorado com a prática política.
"O diploma que nesta cerimônia lhes será oferecido é apenas um voto de confiança restrito e absoluto. É o reflexo da vontade de um povo sofrido, decepcionado, desiludido que, a cada dia, descrê da prática política como instrumento de transformação de suas vidas e na busca do bem comum", ressaltou Iracema.
O primeiro a ser diplomado na cerimônia foi Camilo Santana, que estava acompanhado dos filhos e do pai, Eudoro Santana, um dos principais articuladores da campanha do filho. Na mesa do evento, estavam representantes da Justiça Eleitoral e autoridades do Estado. Dos três senadores cearenses, só Eunício Oliveira não foi ao evento.
Camilo evitou conversar sobre a formação do secretariado do seu governo, mas adiantou que mais da metade dos nomes já estão definidos. Ele esclareceu que não vai divulgar nenhuma informação preliminar, porque quer anunciar a lista completa dos secretários. Parlamentares e dirigentes partidários especulavam, nas rodas de conversa, os nomes dos possíveis indicados.
Reencontro
Antes do início do evento, Tasso Jereissati cumprimentou o ex-aliado Ciro Gomes. Ambos romperam na eleição de 2010. "Você está velho, rapaz", afirmou Tasso em tom descontraído. "O tempo passa", respondeu Ciro. Tasso também conversou com a mãe de Ciro, dona Maria José Ferreira Gomes, que foi assistir à diplomação do filho Ivo Gomes, eleito deputado estadual.
"Não existe nenhuma inimizade, existe diferença política. Sou contra tudo isso que a gente vive hoje (corrupção)", afirmou Tasso, ao ser questionado sobre a relação com Ciro. "O governo do Cid não foi péssimo. Ele tem uma visão construtivista de olhar só para as obras. Tem que olhar para a consequência da obra", acrescentou.
Tasso ainda disse estar preocupado com a violência, a seca e a corrupção. "Temos o quadro de corrupção e destruição da Petrobras. O Brasil tem se envergonhado diante do mundo. Um dos seus maiores patrimônios está desmoralizado perante a comunidade internacional", criticou o senador eleito.
O tucano reafirmou sua postura contra a volta da Contribuição Provisória sobre a Movimentação (CPMF), pauta que Camilo Santana tem articulado com outros governadores do Nordeste. "Se chegar ao Congresso, nós vamos votar contra", declarou.
Em entrevista, Ciro Gomes garantiu que não atuará no governo Camilo Santana, justificando que vai passar um tempo distante da política. "Encerrei o ciclo, vou me dedicar à vida pessoal. Vou ganhar algum dinheiro". O irmão mais velho de Cid Gomes salientou que, após um período afastado dos holofotes, pode retornar à vida pública como candidato a presidente da República. "Não descarto a ideia de no futuro ser candidato a presidente sem qualquer tipo de ansiedade", acrescentou.
Ciro Gomes alegou que aconselhou o irmão Cid Gomes a "agir com o coração" em relação ao futuro político. O atual governador é cotado para o Ministério da Educação e também tem um contrato de trabalho garantido no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
Brasília
"Ele está há muito tempo planejando essa viagem internacional, que é muito boa para ele, mas eu disse que ele precisa de uma experiência em Brasília. Uma depende só dele (o BID) e já está acertada e a outra depende da presidente Dilma, que deve ter liberdade total para escolher seus auxiliares", destacou.
O encontro da ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins com o governador eleito Camilo Santana também surpreendeu alguns presentes. Ao chegar ao Centro de Eventos, ela se dirigiu ao camarim montado perto do palco da cerimônia, local onde estava Camilo. Embora no mesmo espaço, ambos não se cumprimentaram. Somente ao se deslocar para as cadeiras destinadas aos diplomados, Luizianne caminhou até Camilo, que se levantou e abraçou a correligionária.
Mesmo sendo filiada ao partido de Camilo Santana, Luizianne Lins não fez campanha para o petista no pleito deste ano devido ao rompimento com o grupo de Cid Gomes. Pessoas ligadas à candidatura do postulante ao Governo derrotado Eunício Oliveira chegaram a afirmar que a ex-prefeita trabalhou pela campanha do peemedebista.

Fonte: DN

O papel dos vereadores: Na teoria temos nove vereadores, mas na prática...


   Vereadores, são eles os responsáveis pela elaboração das leis municipais, como, por exemplo, a Lei Orgânica – uma espécie de "Constituição Municipal", com as diretrizes que devem ser seguidas pelos Poderes Executivo e Legislativo e também pelos moradores da cidade. As câmaras de vereadores são, no Brasil, mais antigas do que o Congresso e as Assembleias Legislativas. A primeira delas foi instalada por Martin Afonso de Souza na capitania hereditária de São Vicente, em 1532, e ficou conhecida como "Câmara Vicentina". Hoje em dia, os vereadores fazem a ponte entre a população e o prefeito, além de fiscalizar o trabalho do Executivo. Entenda as atribuições dos vereadores e como funcionam as eleições para a Câmara. 

1: Quantos vereadores compõem a câmara?
 O número de vereadores deve ser proporcional à quantidade de habitantes do município. A Constituição estabelece que em cidades de até 1 milhão de habitantes haja no mínimo nove e no máximo 21 vereadores. Em cidades com população entre 1 e 5 milhões, deve haver no mínimo 33 e no máximo 40 vereadores. Já nas cidades com mais de 5 milhões de habitantes, o número de vereadores mínimo é de 42 e o máximo, de 55. A quantidade de vereadores de cada cidade é estabelecida pela Lei Orgânica do município. Nela, a Câmara Municipal estipula o número de vereadores que terá a cidade, sempre, é claro, respeitando os limites impostos pela Constituição.

2: Qual a importância da câmara?
A Câmara Municipal corresponde ao Poder Legislativo, ou seja, cabe aos seus componentes a elaboração de leis que são da competência do município (sistema tributário, serviços públicos, isenções e anistias fiscais, por exemplo). Os vereadores são importantes, também, porque lhes cabe fiscalizar a atuação do prefeito e os gastos da prefeitura. São eles quem devem zelar pelo bom desempenho do Executivo e exigir a prestação de contas dos gastos públicos. Uma função importante dos vereadores, porém desconhecida por boa parte da população, é a de funcionar como uma ponte entre os cidadãos e o prefeito, por meio de um recurso chamado indicação. Ele é uma requisição de informação ou providência que um vereador envia à prefeitura ou outro órgão municipal em nome do eleitor. Como não funcionam como leis, as indicações não exigem que o vereador faça consultas em plenário para apresentá-las ao prefeito. Cabe ao prefeito ou secretário atender ou não à solicitação, sem que para isso precise ser apresentado um projeto do vereador.

3: Quanto ganha um vereador?
Assim como a quantidade de vereadores na Câmara, o salário deles é determinado pelo número de habitantes do município. Nas cidades com até 10.000 habitantes, os salários devem ser no máximo de 20% do salário do deputado estadual. Em localidades entre 10.001 e 50.000 habitantes, no máximo de 30%. Entre 50.001 e 100.000, no máximo de 40% do subsídio do deputado estadual. Entre 100.001 e 300.000 habitantes, no máximo de 50% do subsídio do deputado estadual. Em municípios de mais de 500.000 habitantes, no máximo de 70% do subsídio do deputado estadual. Por essa razão, os salários têm grande variação. Na cidade de São Paulo, por exemplo, os vereadores recebem 11.000 reais. A partir de janeiro de 2013, haverá novo reajuste e os vencimentos chegarão a 15.031,76 reais. Já em Vitória, no Espírito Santo, o valor é de 7.430,40 reais. Essa diferença se explica ainda pelo fato de que o salário dos vereadores é definido em votação nas respectivas Câmaras, respeitando-se o critério constitucional.

4: Quanto ganha um vereador?
Assim como a quantidade de vereadores na Câmara, o salário deles é determinado pelo número de habitantes do município. Nas cidades com até 10.000 habitantes, os salários devem ser no máximo de 20% do salário do deputado estadual. Em localidades entre 10.001 e 50.000 habitantes, no máximo de 30%. Entre 50.001 e 100.000, no máximo de 40% do subsídio do deputado estadual. Entre 100.001 e 300.000 habitantes, no máximo de 50% do subsídio do deputado estadual. Em municípios de mais de 500.000 habitantes, no máximo de 70% do subsídio do deputado estadual. Por essa razão, os salários têm grande variação. Na cidade de São Paulo, por exemplo, os vereadores recebem 11.000 reais. A partir de janeiro de 2013, haverá novo reajuste e os vencimentos chegarão a 15.031,76 reais. Já em Vitória, no Espírito Santo, o valor é de 7.430,40 reais. Essa diferença se explica ainda pelo fato de que o salário dos vereadores é definido em votação nas respectivas Câmaras, respeitando-se o critério constitucional.

5: Além do salário, quais benefícios os vereadores recebem?
Os vereadores recebem uma verba de gabinete para o pagamento dos salários de seus assessores diretos, além de verba indenizatória, auxílio paletó, auxílio alimentação, auxílio gasolina, uma cota mensal de selos e ainda toda a sorte de suprimentos para o gabinete. Como, por definição, os vereadores moram nas cidades em que trabalham, eles não recebem auxílio moradia. O valor desses subsídios varia entre os municípios, porque são votados por suas respectivas Câmaras. O gasto, no entanto, deve seguir as determinações da Constituição: em cidades com até 100.000 habitantes, não pode ultrapassar 8% dos subsídios dos deputados estaduais; entre 100.001 e 300.000, 7% do que ganham os parlamentares; entre 300.001 e 500.000, 6% e em municípios com população acima de 500.000, não pode ultrapassar 5%. 

6: Quantos votos são necessário para se eleger?
Essa quantidade varia de acordo com o chamado quociente eleitoral de cada município. Esse número é obtido dividindo-se o número de votos válidos (excluídos os brancos e nulos), sejam eles nominais ou na legenda, pelo de lugares a serem preenchidos na Câmara Municipal. Por exemplo, em uma cidade há nove vagas para vereador, e concorrem a elas três partidos (A,B e C) e a coligação D. A legenda A obteve 1.900 votos, a B, 1.350, a C, 550, e a coligação D, 2.250. Os votos válidos na cidade somam 6.050. Dividindo-se os votos pelas vagas, obtêm-se um quociente eleitoral de 672. Assim, apenas as legendas A e B e a coligação D conseguiram votos suficientes para atingir o quociente eleitoral e terão direito a preencher as vagas disponíveis.

7: Como é feita a divisão entre as vagas e os partidos?
Pelo quociente partidário, número obtido dividindo-se pelo quociente eleitoral o número de votos válidos dados sob a mesma legenda ou coligação de legendas. De acordo com o código eleitoral, "estarão eleitos tantos candidatos registrados por um partido ou coligação quantos o respectivo quociente partidário indicar, na ordem da votação nominal que cada um tenha recebido". Na cidade exemplificada acima, o partido A teria seus 1.900 votos divididos por 672, o que lhe renderia duas vagas na Câmara Municipal – embora a conta resulte em 2,8273809, a lei determina que seja descartada a fração. Ocupariam tais vagas os dois candidatos que tenham obtido as duas maiores votações nominais.

8:Como são definidos os suplentes?
São definidos ainda com base nas divisões acima. Os lugares conquistados em cada partido serão daqueles candidatos que alcançarem o maior número de votos. Já os demais, que não obtiveram um lugar na Câmara, serão proclamados suplentes. A classificação na lista de suplentes – ou seja, a designação de quem tem "prioridade" para assumir o posto de vereador caso haja necessidade – tem por base a quantidade de votos nominais que tenham recebido. Os suplentes são convocados na hipótese do vereador titular não tomar posse do mandato dentro do prazo legal, ou ter declarada a perda de seu mandato, ou ainda caso o titular se licencie.

9: Vereador tem imunidade parlamentar?
Não. Vereador tem inviolabilidade. Essa inviolabilidade, como determina o art. 29, VIII da Constituição Federal, o protege por suas opiniões, palavras e votos no exercício do mandato e na circunscrição do seu município.

10: O que é exigido para se candidatar a vereador?
Ser alfabetizado; ter nacionalidade brasileira; gozar o pleno exercício dos direitos políticos; estar listado eleitoralmente; ter domicílio eleitoral na circunscrição há pelo menos um ano; ser filiado há mais de um ano a um partido político e ter no mínimo 18 anos (no dia da eleição).  

Fonte: veja

Senador Sá sem Natal! Mais uma bola fora da gestão "Senador Sá Cada vez melhor", mas que não valoriza a cidade.

      
       Uma das datas mais comemorativas e tradicionais do ano passa mais uma vez despercebida em Senador Sá. Em mais um ano que a prefeitura não enfeita a cidade para receber o Natal ou faz qualquer evento temático para esta data, a cidade que já está com sua aparência desvalorizada a anos por consequência da inacabada obra da av. 23 de agosto que esta longe de termina, tem sua valorização e visual cada vez pior, literalmente.
        Sem quaisquer decoração que remeta ao natal, com exceção de alguns pisca-pisca particulares, Senador Sá nem aparenta existir ou saber o que seja o "Natal". Mais uma bola fora da gestão do prefeito Alex Sandro (Senador Sá Cada Vez Melhor), que mostra pouco importa-se com o município.
        O mais incrível é que ainda existe quem se vanglorie  com essa gestão e quem ainda aplauda cegamente e de pé a administração e o prefeito, certamente e aparentemente é costume aplaudir e elogiar os erros e mal feitos nas gestões públicas. Vergonhoso e lamentável!

VEJAMOS O QUE É O NATAL:

O que é o Natal:

significado do Natal é o nascimento de Jesus Cristo e sua comemoração anual, que acontece há mais de 1600 anos no dia 25 de dezembro.
Natal se refere a nascimento ou ao local onde alguma pessoa nasceu. Por exemplo, a expressão "cidade natal" indica a cidade onde um determinado indivíduo nasceu. A palavra "natal" significa "do nascimento".

Origem do Natal

Natal (com inicial maiúscula) é o nome da festa religiosa cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo, a figura central do Cristianismo. O dia de Natal, 25 de dezembro, foi estipulado pela Igreja Católica no ano de 350 através do Papa Julio I, sendo mais tarde oficializado como feriado.
A Bíblia não diz nada sobre o dia exato em que Jesus nasceu e por isso a comemoração do Natal não fazia parte das tradições cristãs no início. O Natal começou a ser celebrado para substituir a festa pagã da Saturnália, que por tradição acontecia entre 17 e 25 de dezembro. A comemoração do Natal em substituição dessa celebração foi uma tentativa de facilitar a aceitação do cristianismo entre os pagãos.
Apesar disso, alguns estudiosos afirmam que Jesus terá nascido em Abril, e que a data foi instituído pela Imperador Romano Constantino para agradar os cristãos.

História do Natal

A história do Natal está descrita na Bíblia, nos evangelhos de Mateus e Lucas. De acordo com a história do Natal descrita na Bíblia, Jesus nasceu em Belém, em um estábulo.
 Um dos textos mais conhecidos sobre o Natal se encontra na Bíblia, em Lucas 2:1-14:
    Naqueles dias, César Augusto publicou um decreto ordenando o recenseamento de todo o império romano. Este foi o primeiro recenseamento feito quando Quirino era governador da Síria. E todos iam para a sua cidade natal, a fim de alistar-se.
Assim, José também foi da cidade de Nazaré da Galileia para a Judeia, para Belém, cidade de Davi, porque pertencia à casa e à linhagem de Davi. Ele foi a fim de alistar-se, com Maria, que lhe estava prometida em casamento e esperava um filho.
Enquanto estavam lá, chegou o tempo de nascer o bebê, e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e o colocou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.
Havia pastores que estavam nos campos próximos e durante a noite tomavam conta dos seus rebanhos. E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados.
Mas o anjo lhes disse: "Não tenham medo. Estou trazendo boas-novas de grande alegria para vocês, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor. Isto servirá de sinal para vocês: encontrarão o bebê envolto em panos e deitado numa manjedoura".
De repente, uma grande multidão do exército celestial apareceu com o anjo, louvando a Deus e dizendo:
"Glória a Deus nas alturas,
e paz na terra aos homens
aos quais ele concede
o seu favor".

Significado dos Símbolos de Natal

As comemorações de Natal incluem a presença de diversos símbolos tradicionais como a ceia de Natal, árvore de Natal, o Papai Noel, as músicas, a troca de presentes, o presépio, a iluminação e outras decorações natalinas.

Árvore de Natal

A árvore de Natal é um dos símbolos mais populares, e normalmente é um pinheiro. Há muitas versões sobre a associação da árvore ao Natal. Uma delas é que o formato triangular do pinheiro representaria a Santíssima Trindade. O costume de enfeitar as árvores de Natal surgiu em 1539 em Estrasburgo. Na América Latina, apenas no século XX teve início essa tradição. Atualmente, as árvores são naturais ou artificiais, sendo que estas últimas encontram-se à venda em cores variadas.

Papai Noel

Inspirado na figura de São Nicolau, um bispo do século III, o Papai Noel é responsável por trazer os presentes das crianças no Natal, segundo a tradição.

Estrela de Natal

Simboliza a estrela que guiou os reis magos até o local do nascimento de Jesus, segundo o relato do Evangelho de Mateus, na Bíblia.

Presentes de Natal

Os reis magos deram presentes para Jesus e o bispo Nicolau (que originou Papai Noel) era conhecido por dar presentes. Trocar presentes é uma das tradições de natal mais antigas.

Velas de Natal

Tanto as velas de Natal como as outras iluminações de natal simbolizam Jesus, que afirmou ser "a luz do mundo".
Em termos gerais, o Natal significa paz, alegria, fraternidade e generosidade. Todas as tradições associadas às comemorações natalinas proporcionam um forte aumento das vendas, constituindo a melhor época para os comerciantes.

19 de dez de 2014

Limpeza pública sendo efetuada com excelência. Confira!



    
  Um setor e uma equipe que após a reestruturação e mudança de coordenação  vem destacando-se no município pelo belo e eficiente trabalho prestado é a "Equipe da Limpeza" que também cuida das pinturas dos meios-fios. E por esse trabalho que podemos ver a olho nu, que ultimamente é merecedor de elogios e aplausos, onde podemos dar os parabéns a toda equipe na pessoa do coordenador da limpeza Cleyton Alves (foto ao lado).  Para uma cidade ir ao rumo certo e da melhoria, precisamos de funcionários deste nível e com essa capacidade, e que os demais setores e equipes possam tê-lo como exemplo a ser seguido. 
        A equipe da limpeza trabalha de segunda a sábado para manter a cidade limpa onde fazem parte a coleta em caminhão e os garis, também efetuando o serviço de pinturas dos meios-fios de tempos em tempos para melhorar a aparência das ruas que somada a limpeza, mostra excelência! 

OBS: Não jogue lixo fora dos locais  indicados (Tambores), caso próximo a sua casa não possua um local adequado para o lixo, entre em contado com a coordenação da limpeza que certamente será providenciado, da mesma maneira que se a coleta não estiver regular também entre em contato. Exija seus direitos, mas antes cumpra seus deveres!


Mais fotos:



Veja outras matérias sobre o assunto:




18 de dez de 2014

Cid Gomes concede entrevista ao jornal BOM DIA CEARÁ. Confira!




A poucos dias do fim do mandato, Cid Gomes avaliou os oito anos de gestão e atribuiu a nota 6,6 a seu governo. "Institutos de opinião pública têm feito [levantamentos], fizeram muito agora na campanha, e atribuíram ao meu governo nota 6,6, então, eu ficaria com essa nota''. disse.  O governador afirmou não ter recebido convite para o Ministério da Educação e declarou que "política deve estar fora da polícia''. O Bom Dia Ceará exibiu nesta quinta-feira (18) entrevista exclusiva com o governador, concedida nesta quarta-feira no Palácio da Abolição.

Ministério
Ele negou ter recebido convite para compor o ministério do governo Dilma. “Nunca a presidenta [Dilma Rousseff] deu nenhuma declaração sobre isso e eu nunca afirmei que tinha sido convidado, consultado, ou qualquer coisa pela Presidência da República. Então, isso tudo é especulação”, afirmou o governador durante a entrevista. Há notícias de que Cid teria sido convidado para ocupar um ministério, no entanto, ele afirma que seus planos são de ir morar nos Estados Unidos.

Polícia
Cid criticou o que chamou de ''movimento político'' dentro da Polícia Militar do Ceará. "Eu sempre achei que política não deve se misturar com algumas coisas, com polícia então nem pensar. Política deve estar fora da polícia. E o que há hoje, claramente, é um movimento político. Eu tenho muito carinho, o maior respeito. Acho que fiz pela PM o que nunca ninguém tinha feito''. Ele disse ter contratado sete mil policiais concursados.  Entre 29 de dezembro de 2011 e a madrugada de 4 de janeiro de 2012, o governo estadual enfrentou uma greve de policiais militares e parte dos bombeiros. Desde então, a relação entre o governo e líderes na corporação tem tido pontos de conflito. Nas eleições de 2014, Cid chegou a declarar que havia ''milícias'' dentro da polícia apoiando seu opositor.

Futuro
Após a transmissão de cargo no dia 1º, ele pretende esperar o nascimento do terceiro filho, marcado para 10 de janeiro. Mas, já no dia 13, embarca para os Estados Unidos onde deve trabalhar em uma instituição que atua financiando projetos sociais. Para além disso, o gestor disse não ter planos de voltar a ser governador. “Eu acho que não devo, não devo pensar nisso. (…) É bom que na vida pública a gente tenha renovação. Tenho certeza que Camilo será um bom governador”, declarou.

Eventos polêmicos
Ao longo dos quase oito anos de governo, Cid Gomes se envolveu em muitas polêmicas. Algumas, ele disse considerar “pejorativas”, outras no entanto, o governador disse ter “sofrido pessoalmente”. Ele citou o caso do vídeo em que aparece mergulhando em uma caixa d'água na tentativa de consertar a adutora que distribuiria água para os moradores de Itapipoca, a 130 km de Fortaleza. "Eu sou engenheiro, eu gosto. Fui lá e fiz aquilo várias vezes". Comentou ainda sobre viagem em que levou a sogra para Europa.
“Sinceramente eu aprendi muito doidamente que há muita demagogia. Não quero dizer que agi certo. Mas instituições, Ministério Público, Tribunal de Contas, todos eles examinaram e conferiram que não houve gasto a mais para o serviço público”, disse. “Se a pessoa tá vindo, o avião já vem, qual o problema de botar mais um passageiro? Ela pagou a hospedagem dela. (…) Pedi desculpas, disse que não faria novamente. Nunca mais fiz. Mas sinceramente acho que houve uma crítica muito mais exagerada do que dano ao erário”, conta.

Descida do avião
Outra polêmica protagonizada pelo governador, foi há dois anos, quando desceu de um avião que estava na cabeceira da pista do aeroporto internacional de Salvador. “Nunca comentei com ninguém essa questão. (…) A torre mandou a gente ir para direita e ficou na cabeceira da pista esperando que outros aviões descessem. (…) A gente deve ter passado pelo menos uns 20 minutos. (...). Eu penso que houve um, sei lá, um 'cri cri' da torre que resolveu dar um caldo na gente. E uma hora eu me incomodei e num gesto, um arroubo, enfim... Não repetiria, não recomendaria, porque foi errado. Desci do avião, mas jamais coloquei e não colocaria ninguém em risco”, conta.

Avaliação de governo
 O governador disse ainda que um dos pontos altos de sua administração foi o investimento em infraestrutura. “Um governo deve buscar, atrair, impulsionar a iniciativa privada a gerar empregos. Isso é fundamental. (…) Pra isso acontecer um condicionante fundamental é que o governo invista em infraestrutura”, disse ele, ressaltando que o Ceará é o único estado do Nordeste a apresentar um número crescente na oferta de empregos nos últimos anos.
O governador ressaltou ainda o Ronda do Quarteirão. “Tudo que é serviço público depende da sua estrutura. E eu posso lhe assegurar que não há estrutura melhor do que a investida nesse programa”, afirmou Cid Gomes, acrescentando, “agora o dia a dia é como um aprendizado. (...) Eu penso que o modelo é uma coisas necessária.  Eu acho que um policiamento que tenha vínculo territorial, que a população possa conhecer os profissionais, acompanhar, cobrar deles eles terem mais compromisso (…) é importante. Mas óbvio, o crime também vai se sofisticando”.

Assista a entrevista AQUI!

SÉRGIO AGUIAR FALA DA INAUGURAÇÃO EM CAMOCIM E SUCESSÃO DA ASSEMBLEIA


      Em entrevista ao Blog Sobral de Prima, o deputado Sérgio Aguiar (Pros) falou do benefício turístico que levará a inauguração da estrada Camocim a Praia de Maceió, no próximo sábado (20) com a presença do Governador Cid Gomes (Pros). 
        Sobre eleição da Mesa Diretora da AL/CE, o 1° Secretário ratificou a força do nome do atual Presidente da Assembleia, Zezinho Albuquerque (Pros) que deverá ser reconduzido ao comando do legislativo cearense. Em temo: Sérgio Aguiar (Pros) evidencia que concorrerá novamente a Primeira Secretaria.

Fonte: Sobral de prima

Resposta do radialista Gleydson Carvalho a nota da prefeitura de Martinopole!

   "Bom dia meu querido amigo Tadeu Nogueira.
Lendo a resposta da Prefeitura de Martinópole ao Blog (Resposta essa que nunca chegou à rádio) sobre as reclamações dos estudantes universitários feitas ontem no meu programa, que segundo eles ficaram sem o transporte habitual em virtude de um jogo de futsal, e que tiveram (alguns deles) que ir à Sobral de carona, pois não sabiam se a prefeitura iria disponibilizar outro transporte, até que foi disponibilizado, mas na dúvida alguns não esperaram pela prefeitura. Dessa feita não poderia ficar omisso aos esclarecimentos da prefeitura.
1º Lamento profundamente a atitude do gestor em chamar os universitários de mentirosos, pois a reclamação partiu dos alunos, e é notório no município o desvio de finalidade do transporte.
2º Então o custo total da participação do município na copa foi apenas R$ 5.000,00 da inscrição? Os jogadores (alguns de outras cidades) estão jogando de graça? Comissão técnica trabalha de graça? Eles mesmos estão custeando alimentação e hospedagem?
Quero deixar claro que não tenho nenhuma objeção à participação do time na competição, pelo contrário, estou muito feliz com o sucesso do time, agora, você gastar uma pequena fortuna (isso se eles não tiverem vindo jogar de graça como deu a entender a prefeitura) em um time enquanto existem áreas como da saúde que estão carentes de assistência, isso é ou não é um absurdo?
Lamento a atitude de alguns gestores que não sabem conviver de forma amigável com a oposição e principalmente com a mídia livre, basta uma "criticazinha" que partem logo para as ofensas pessoais e intimidações judiciais. Quero dizer que a justiça está pra todos, e nem sempre achar que tem direito, o tem. 
Quem não está preparado para a democracia e para a liberdade de imprensa não pode ocupar cargo público.
Prefeito saiba ter mais humildade e reconhecer as falhas, e deixe de se magoar com as verdades, tente resolver os problemas, que garanto que serei o primeiro a parabenizar como fiz sobre os festejos e a nova praça da  matriz, mas isso você não reconhece.
As críticas fazem parte da vida pública.
Um forte abraço ao querido povo de Martinópole, que sempre poderá contar conosco.
Aproveito o ensejo para desejar um feliz natal e que no ano novo nosso povo tenha o que comemorar. Obrigado pelo espaço, Tadeu"
 
Gleydson Carvalho (Jornalista / Radialista Profissional)
 
Fonte: CAMOCIM ONLINE 
 
Relembre as matérias AQUI!

CAGECE divulga nota para a cidade de Senador Sá e Uruoca, veja!


EO CRIME COMPENSA: STF ABSOLVE DEPUTADO ANÍBAL GOMES DE ACUSAÇÃO DE FRAUDE EM VERBAS PÚBLICAS


A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal, na última terça-feira (16), absolveu o deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE) e outros três denunciados pela suposta prática dos crimes previstos no artigo 171, parágrafo 3º, do Código Penal (fraude no pagamento por meio de cheque) e no artigo 3º da Lei 7.134/1985 (que equipara ao artigo 171 do CP o uso de crédito ou financiamento público em projeto diverso daquele para o qual foi liberado). Segundo a relatora da Ação Penal (AP) 347, ministra Rosa Weber, a conduta descrita na denúncia não se enquadra nos tipos penais apontados.
A denúncia diz respeito a fatos ocorridos em 1992, quando Aníbal era prefeito do Município de Acaraú (CE).
 Fonte: Sobral de Prima

Mais um procedimento entra para a lista do setor de pequenas cirugias do hospital de Senador Sá. Confira!


     Segundo a Secretaria de Saúde do Município, Senador Sá é uma das únicas cidades da região a oferecer o procedimento gratuitamente. O hospital nosso município está já há um mês realizando eletrocauterização do colo uterino. O tratamento é realizado para cicatrizar as feridas no útero que podem ser causadas por clamídia, candidíase, infecção pelo vírus HPV ou a cervicite, por exemplo. O procedimento é realizado mediante solicitação do ginecologista.
       O setor de pequenas cirurgias funciona há quase um ano e realiza procedimentos como retirada de cistos, sinais, calosidades, corpos estranhos, unhas; e, drenagem por inflamação. É importante lembrar que primeiro o paciente deve fazer a consulta para verificar a real necessidade da pequena cirurgia. Os procedimentos são realizados todas as quintas-feiras, no período da tarde, ao cargo da equipe médica formada pelo Dr. Guimarães, o enfermeiro e chefe do hospital Pádua Pontes e a auxiliar Fátima Aragão.

Fonte:
Prefeitura Municipal de SSá
Secretária de Saúde de SSá

17 de dez de 2014

Ministério Público pede cassação de candidatos eleitos nessas últimas eleições. Confira!

MINISTÉRIO PÚBLICO PEDE CASSAÇÃO DE DIPLOMAS DE CANDIDATOS ELEITOS NAS ULTIMAS ELEIÇÕES


Procurador regional eleitoral Rômulo Conrado
FOTO: KLÉBER A. GONÇALVES
     Próximos da diplomação para exercer mandato que inicia em 2015, o governador eleito Camilo Santana, a vice Izolda Cela e alguns deputados estão tendo suas vitórias questionadas pelo Ministério Público por possíveis irregularidades na campanha. Eles ainda não foram notificados. As punições variam de multas por conduta vedada à cassação do diploma dos eleitos, caso se confirme a compra de votos.
Entre os que podem ser submetidos às sanções mais sérias, como cassação do diploma, estão o deputado federal reeleito Danilo Forte (PMDB), a deputada estadual eleita Augusta Brito (PCdoB), o futuro governador Camilo Santana (PT) e a vice-governadora Izolda Cela (PROS).
Outros parlamentares que foram eleitos também são citados nas ações, mas estão sujeitos apenas ao pagamento de multas, a exemplo dos deputados federais José Guimarães (PT) e Genecias Noronha (SD) e do estadual Osmar Baquit (PSD).
A diplomação dos candidatos eleitos será no dia 19 de dezembro, quando se encerra o prazo para que o Ministério Público envie as ações de conduta vedada e compra de votos ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). De acordo com o procurador regional eleitoral do Estado, Rômulo Conrado, processos mais complexos e com pedidos de punições mais severas só serão encaminhados na próxima semana. Ele acrescenta que poderá entrar com ações de impugnação de mandato até 15 dias após a diplomação.
Danilo Forte é citado em uma ação juntamente com o candidato derrotado ao Governo, Eunício Oliveira, o prefeito de Martinópole, James Martins, a primeira-dama do Município, Raphaelle Barros, o vereador Aleudiney Monte (Ney Monte) e outros agentes públicos. O Ministério Público Federal acusa os réus de promoverem doação de presentes e cestas básicas em troca de apoio a Danilo Forte e Eunício Oliveira, ambos apoiados pelo prefeito.
 
Brindes
As fotos das doações dos brindes foram postadas na rede social Facebook. Nas imagens, os agentes públicos aparecem com adesivos e bottons dos candidatos. A Procuradoria Regional Eleitoral reivindica a aplicação de multas para todos os envolvidos e a cassação do registro de candidatura ou diploma dos que foram candidatos. Somente Danilo Forte foi eleito e pode ser submetido à sanção mais grave.
Já a deputada eleita Augusta Brita terá o mandato questionado pelo Ministério Público Federal por beneficiamento da máquina pública de São Benedito em prol de sua candidatura. Além dela, são responsabilizados o prefeito da cidade, Gadyel Gonçalves, que é marido de Augusta, e o secretário municipal de Administração e Finanças, Augusto Brito, pai da candidata eleita.
A Procuradoria Regional Eleitoral alega que houve a contratação irregular de 196 servidores temporários em período proibido pela legislação eleitoral. Os trabalhadores ainda teriam sido utilizados em atos de campanha da candidata Augusta Brito.
Além dos 196 servidores, a Prefeitura de São Benedito contratou 362 pessoas para prestar serviços temporários na Secretaria de Educação. A ação assinada pelo procurador Rômulo Conrado pede a imputação de multas aos envolvidos e a cassação do diploma de Augusta.
Militares
Rômulo Conrado também encaminhou representação ao TRE solicitando suspensão dos procedimentos disciplinares instaurados contra militares que manifestaram apoio político ou declaração contrária a interesses eleitorais ligados à candidatura governista, no caso Camilo Santana.
Além do petista, são citados no processo a candidata a vice Izolda Cela, o secretário da Segurança Servilho Paiva, o controlador geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança, Frederico Sérgio Lacerda, e o Estado do Ceará, representado pelo procurador geral Fernando Oliveira.
Camilo Santana é citado em outros processos. Em uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral enviada em setembro à Corregedoria Regional Eleitoral, Rômulo Conrado questiona recursos de convênios estaduais repassados a municípios em período vedado pela legislação. Neste caso, é pedida a inelegibilidade por oito anos de todos os envolvidos e ainda a cassação do registro ou diploma de Camilo e Izolda, "candidatos diretamente beneficiados pelo abuso de poder".
O deputado federal Genecias Noronha, e a esposa, Aderlânia Noronha, deputada estadual eleita, foram enquadrados pelo Ministério Público Federal, que pede que ambos sejam submetidos ao pagamento de multas. A Procuradoria Regional Eleitoral sustenta que a prefeita de Parambu, Keylly Mateus Noronha, sobrinha e afilhada de Genecias, usou a máquina pública em benefício do deputado federal e de sua mulher, eleita deputada.
Notícias
O beneficiamento eleitoral ocorreu, segundo o Ministério Público, na "Festa das Mães", ainda em maio, com distribuição de brindes, e na publicação de notícias em favor dos candidatos no site da Prefeitura de Parambu.
O prefeito de Quixeramobim, Cirilo Pimenta, o deputado federal José Guimarães e o deputado estadual Osmar Baquit constam em ação por suposto beneficiamento da máquina pública. Eles teriam usado carros do Município, agentes públicos e o site da Prefeitura de Quixeramobim para fazer campanha eleitoral.
Outros candidatos que não se elegeram podem ser penalizados. É o caso do pleiteante a deputado estadual David Duarte, filho do prefeito de Limoeiro de Norte, Paulo Duarte. Eles responderão pela realização de festas, no período eleitoral, bancadas pela Prefeitura de Limoeiro, com distribuição de comidas e bebidas e sorteio de TVs, geladeiras, bicicletas e fogões.
O candidato a deputado estadual não eleito Robert Burns, suplente de vereador em Fortaleza, é citado em processo por ter oferecido a eleitores vantagens em programas habitacionais.
Informações: Diário do Nordeste.

Obs. O vereador Aleudiney Monte (Ney Monte), é citado como testemunha segundo o mesmo.
 
Fonte: Blog Destaque da Semana 

 
Design de JACKSON INFORMÁTICA | Blogue de notícia comentada - Temas originais | Desenvolvimento em BLOGGER e WORPRESS