quarta-feira, janeiro 11

A VERDADE HISTÓRICA E A HIPÓCRITA DA IGREJA CATÓLICA

Posted by Jackson Souza on 09:20 | 1 comment


        
      Ano passado o Arcebispo de Olinda e Recife, José Cardoso Sobrinho, foi o “pop star” dos noticiários nacional e internacional. O fato se deu pelo mesmo excomungar a equipe médica e os pais da criança de 9 anos que fora ESTUPRADA pelo padrasto. Isso mesmo: PAIS E EQUIPE MÉDICA! Não o PADRASTO da menina, isso porque, segundo o Arcebispo: “Existem crimes piores que o estupro, e sabe o que é? ABORTO!”
          O Arcebispo teve a cara-de-pau de comparar o aborto da criança ao Holocausto, onde o Governo Nazista de Hitler exterminou milhões de judeus e outros grupos considerados indesejados. A maior parte dos exterminados era judia, mas havia Comunistas, homossexuais, ciganos, prisioneiros de guerra soviéticos, ativistas políticos, sindicalistas e etc. O mais curioso é que todo esse extermínio aconteceu com a omissão da Igreja Católica, na pessoa de Pio XII, mesmo a Igreja, segundo Dom José, abominando quem “tira a vida de alguém”... Mas, parece que o então Papa, Pio XII, compartilhava da opinião de Hitler, já que em uma carta escrita por ele, enquanto embaixador do Vaticano em Munique, onde relatava seu espanto com uma manifestação de bolcheviques na cidade, ele se referiu ao líder do grupo, Max Levien (1885-1937), como “russo e judeu; pálido, sujo, olhos de drogado, vulgar, repulsivo”; e também diz que a namorada de Levien era “judia” e que integrava “um bando de mulheres de aparência duvidosa, judias, como todos ali”.

          De acordo com o jornalista e escritor John Cornwell, o Papa Pio XII não fora apenas omisso, ele ajudou Hitler, que afirmou em uma reunião ministerial em meados de junho de 1933 que a garantia de não-intervenção de Pio XII deixava o regime livre para resolver a questão judaica. Sem falar dos porta-vozes de Pio XII, responsáveis por intermediar os acordos do Papa com os governos totalitários e nazistas de Hitler e Mussolini, por exemplo, deixando claro de qual lado a Igreja permaneceu. Enquanto cardeal, Eugenio Pacelli (Pio XII) e Hitler, foram os protagonistas de concordata de 1933, pela qual o Estado alemão e o Vaticano se reconhecem mutuamente.
       Já o Ernst Von Weizsacker, foi o responsável por encorajar Pacelli a manter a imparcialidade da Santa Sé durante a guerra, comunicou ao Papa que seu governo (Hitler) respeitaria a integridade do Vaticano e suas propriedades em Roma, em troca, o Vaticano ficaria calado sobre as perseguições nazistas. Mas ameaçou instituições católicas suspeitas de abrigar judeus e socialistas. Precisa dizer se o Papa aceitou o acordo?!
      Agora vem a pergunta: Por que o Papa Pio XII nunca excomungou Hitler e outros chefes nazistas que eram católicos batizados? Se, de acordo com o Arcebispo de Olinda e Recife, MATAR é o pior dos pecados, por que esses ASSASSINOS DE CENTENEAS E MILHARES de adultos, jovens, crianças, idosos, pessoas INOCENTES, assim como os gêmeos que a pequena criança tinha em seu ventre, por que esses NUNCA foram excomungados pela Igreja Católica?!
Reações:

Um comentário:

Atenção!
Ao comentar, escolha as palavras corretas para que seu comentário atinja seu objetivo, expor sua opinião sobre determinado assunto.
Os comentários passaram por moderação da redação e serão publicados, independente do seu conteúdo, caso o comentarista tenha uma identificação válida!
Obrigado por comentar!