quarta-feira, fevereiro 6

Sessão na câmara, Senador Sá: Muita teoria e quase nenhuma prática.

Posted by Jackson Souza on 14:56 | No comments
      
Comentário:
     " Os vereadores senadorsaenses possuem um "senso de humor", digamos assim, até interessante para o nível politico e os interesses aos quais os mesmos destorcem de maneira intrigante. Podemos relembrar os vereadores da gestão passada que "entravam mudos e saiam calados", talvez porque não tinham propriedade para falar sobre algo, ou tinham muita caltela sobre o que falariam para não sair 'qualquer coisa' ou simplismente para não falar besteira, pensem a respeito!
    O atraso no inicio das sessões não é uma novidade para nós, também como não é novidade para nós senadosaenses brigas, drogas e até prostituição envolvendo a juventude de Senador Sá, não precisam apenas falar que existe, pois isso jã sabemos e sim buscar soluções rápidas, práticas e possiveis para nossa realidade. O conselho tutelar de Senador Sá existe sim, mas em situação lamentável o suficiente para não ser culpado da situação referente a juventude municipal, a polícia está em outra situação a qual é digna de pena em todos os pontos e com certeza não tem como assumir essa culpa sozinha. 
       Não existe solução individual para essa situação e certamente não é buscando culpados que conseguiremos chegar a uma solução e sim uma união de força entre a administração, polícia, conselho tutelar, ministério público, casas de show e comunidade conseguiremos tentar mudar a situação.
         Lembrem-se vereadores, que a discursão não deve ser oposição contra situação e sim oposição e situação buscando soluções para os assuntos de interesses dos senadorsaenses. Soluções e não mais problemas..." (Blog Cartão Vermelo Senador Sá./Comentários)

      Aconteceu na manha da ultima segunda-feira (04) a terceira sessão ordinária da câmara municipal de Senador Sá, neste 1º biênio 2013-2014, que tem como presidente o vereador José Vilane Marques (PSDB).
         A sessão prevista para iniciar as 09h, iniciou com mais de meia hora de atraso e se estendeu até aproximadamente 12h. Apesar da extensão pouca coisa pode se aproveitar da reunião, foi conversado sobre subsídio dos vereadores, boate Kiss, Ministério Público Conselho Tutelar, Polícia, Drogas etc, etc, etc... Assuntos estes que entraram por acaso, mas que serviram de base para alguns parlamentares contarem varias anedotas, e se comportarem como n’uma roda de amigos debaixo de uma arvores da praça.

      O senhor presidente aprendiz ainda na arte do comando da casa, deixou as coisas correrem soltas, edis, tomando o microfone de edis, parlamentares falando sem limite de tempo, além de vários outros detalhes que aqui não convém falar.
      No entanto é preciso elogiar, a discussão sadia levantada na casa quanto à segurança púbica no nosso município.
        A vereadora Olivalda Barros (PP), umas das primeiras a falar sobre o tema, falou da importância de termos um ministério publico atuante na cidade, ponto esse também corroborado pelo vereador Raul Neto (PSB), a vereadora do PP chegou a usar como “exemplo modelo” que o Ministério Público deveria atuar vindo pelo menos uma vez na semana para cidade, “como era feito na época do Fernando Teles” disse. 

       O vereador Raul Neto, afirmou que antigamente os juízes e promotores não recebiam para vir para Senador Sá, e vinham toda semana “hoje eles recebem e não vem nem um dia” o parlamentar citou que tem muito processo acumulado no fórum [de Senador Sá] e que eles[MP] deveriam vir ao menos julgar as pendências. A vereadora Olivalda Propôs que o Ministério Público em Senador Sá, funcionasse ou então não existisse.

      Foi também falado nessa conversa informal, acontecida no paço do legislativo, das brigas envolvendo menores, que vem acontecendo constantemente no município, alguns vereadores verbalmente, meteram a chibatas no Conselho Tutelar, e no Ministério Publico, a conversa se estendeu e sobrou até para policia e para as casa de shows...
      Na ocasião estava uma conselheira que em defesa da classe respondeu ao vereador Raul Neto (PSB), que em meia a conversa chegou a falar que em Senador Sá não existia conselho. A conselheira afirmou que em Senador Sá existe conselho tutelar sim, mas que o conselho precisa de mais apoio, da prefeitura, da policia [Militar] e do Ministério Publico. 

     A vereadora Ducarmo (PMDB) disse que com as condições que o conselho tem, ela achava que eles faziam até demais.
      O vereador Antônio Pereira (PSDB), deu sua opinião sobre os menores, falou que um das formas de coibir esses menores seria um decreto ou alguma lei que reduzisse a permanência destes jovens nas ruas e nas casas de shows.
     Falando em segurança o vereador o vereador José Carneiro Almada (PR), disse que o problema não é só na sede, e solicitou verbalmente alguns policiais para o distrito de Serrota, segundo o mesmo lá o povo não tem a quem recorrer e concluiu dizendo: “Eu me sinto mais seguro estando em fortaleza do que na Serrota”.
 Fonte do texto: Blog Senador Sá Informes
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Atenção!
Ao comentar, escolha as palavras corretas para que seu comentário atinja seu objetivo, expor sua opinião sobre determinado assunto.
Os comentários passaram por moderação da redação e serão publicados, independente do seu conteúdo, caso o comentarista tenha uma identificação válida!
Obrigado por comentar!