quinta-feira, agosto 29

Educação de Senador Sá: Perguntar faz bem!

Posted by Jackson Souza on 19:59 | No comments


PERGUNTA DE BLOG:
  A educação de básica de Senador Sá a pouco tempo estava classificada na cor vermelha e hoje chegou a cor verde, segundo estatísticas medidas pelo governo estadual. Tendo como base os seus conhecimentos nessa área e a realidade de nosso município podemos realmente afirma que a educação está no verde? O que realmente melhorou e o que ainda falta para nosso município ser considerado tanto na teoria quanto na prática com uma educação de qualidade?

P/ Sampaio Marx, Celia Elias, Pirelly Monteiro e Emmanoel Hilária Soares.

Desde já grato pela atenção!

OBS: A atual secretária Celia Elias e o atual diretor Emmanuel Hilário ainda não responderam.

 RESPOSTA: Professor, ex-secretário de educação Sampaio Marx
 Sampaio Marx Jackson Souza, obg pelo espaço... Desde 2009 quando assumimos a SME, tivemos o compromisso de melhorar os indicadores de qualidade na alfabetização, base sustentável de qualquer etapa de ensino, o que o PNE chama "o ciclo de alfabetização": dos 6 aos 8 anos (isso sem falar na pré-escola - 4 e 5 anos - que tbm consideramos base para tal etapa). Pois, como todos sabem, tivemos o pior resultado no Spaece-Alfa, em 2007, na gestão do Sr. Rui Aguiar: 57,7 (condição não alfabetizado)... E quando assumi o cargo de Secretário da pasta, em 2009, vi de perto a realidade, que condizia com os índices mostrados na avaliação externa... E de lá pra cá, creio que a Profª Célia, que na época era Coordenadora de Ensino, hoje SME, confirma o que estou dizendo publicamente: fizemos um trabalho de base, toda a equipe: diretores, coordenadores, superintendentes, técnicos da SME e, sobretudo, os professores, protagonistas da história. E conseguimos melhorar, aos poucos, o desempenho de nossas crianças quanto à compreensão leitora no Spaece-Alfa, graças ao acompanhamento e suporte pedagógico de um programa chamado PAIC, criado em 2008 em virtude dos baixíssimos índices de alfabetização de nossas crianças aos 7 anos em todo o Estado. Em 2009 subimos para o nível suficiente (verde claro) e em 2010, demos um salto: nível desejável (verdão), com escola Nota 10, a EEIF Francisco Alexandre de Carvalho e, agora em 2012, a história se repete. Quem não acreditar, é só ir e avaliar os meninos que dão show de leitura em sala de aula, são leitores fluentes, porque eu os acompanhei de perto, com os pés no chão. E hoje, que é a mesma equipe, creio que não se acomodou, pelo contrário, arregaçou as mangas e deu um resultado cada vez maior nos dois últimos anos: 2011 e 2012. Mas afirmo que a gestão municipal, desde 2009, vem investindo na Política de Alfabetização de Crianças: formação de professores, aquisição de material didático do PAIC em parceria com a SEDUC e sobretudo a gratificação de desempenho para o professor alfabetizador. Ah e não posso esquecer que, no município, a equipe de alfabetizadores tem um nível satisfatório, daí os resultados satisfatórios (relação de CAUSA-CONSEQUÊNCIA). Como sempre se diz: "o professor alfabetizador é quem dá o resultado na sala de aula!" Nesse sentido, reafirmo que conheço a Política de Alfabetização, nessa etapa da educação básica, como testemunha, e me coloco à inteira disposição para discutir essa temática, sem deixar de ser um educador, com propósitos claros e definidos! Abraço.

Comente, AQUI!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Atenção!
Ao comentar, escolha as palavras corretas para que seu comentário atinja seu objetivo, expor sua opinião sobre determinado assunto.
Os comentários passaram por moderação da redação e serão publicados, independente do seu conteúdo, caso o comentarista tenha uma identificação válida!
Obrigado por comentar!