sábado, maio 2

Estadual: Atenção!! A nova virose!

Posted by Jackson Souza on 08:35 in , | No comments

 Foi com um susto que a funcionária pública Divane Freitas, 54, percebeu, ao se olhar no espelho, que estava com o rosto repleto de manchas vermelhas. “Desconfiei que fosse dengue, porque também estava sentindo dores no corpo, de cabeça e nos olhos”, conta. Ao olhar para o colo, Divane notou que as manchas, que coçam muito, também se espalhavam por todo o corpo. “Tomei um susto. Telefonei para um sobrinho, que é farmacêutico e ele me acalmou. Recomendou repouso e ingestão de muito líquido”, relembra ela, que vem seguindo todas as prevenções. O Instituto de Ciência da Saúde da Universidade Federal da Bahia (ICS/UFBA) descobriu um tipo de vírus, o Zica Vírus, em amostras de sangue em pacientes com os sintomas da nova virose, na Bahia. Em nota, os pesquisadores Gúbio Soares e Silvia Sardi afirmam que o Zika Vírus foi descoberto esta semana em porções de sangue de pacientes de Camaçari (BA), por meio de uma técnica chamada RT-PCR.O professor Gúbio Soares diz que o vírus causa um quadro muito parecido com o da dengue, em que o paciente pode apresentar sintomas como febre, diarreia, dores e manchas no corpo. Porém, este novo vírus é mais fraco e os sintomas mais brandos. “Zika Vírus não é tão grave quanto dengue ou chikungunya, não leva o paciente à morte. O quadro parece alérgico, é mais tranquilo e o tratamento é o mesmo”, explica o pesquisador.Além destes sintomas, o paciente pode apresentar sinais de conjuntivite. O vírus é transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, Aedes albopictus e outros tipos de Aedes, mas nunca havia sido detectado antes no Brasil ou na América Latina.Esta é uma descoberta inédita e serve também para tranquilizar a população. “Quando você dá um diagnóstico, o paciente já vai mais tranquilo para o hospital”, destaca na nota o professor Gúbio. A descoberta contou com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) que disponibilizou recursos através do Programa de Apoio à Pesquisa para o SUS (PPSUS).Em nota, divulgada na última quarta, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) convocou alerta máxima aos profissionais de saúde para detecção precoce, bem como para o manejo clínico adequado para casos suspeitos de dengue, sarampo, chikungunya e doença exantemática não especificada. Regressão espontânea“Segundo as notificações compartilhadas pelas Secretarias da Saúde dos estados da Bahia, Maranhão, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe e Paraíba, todos os casos apresentam evolução benigna com regressão espontânea, mesmo sem intervenção clínica”, explicou a Sesa. Saiba maisCasos no NordesteDe acordo com informações do Ministério da Saúde, até agora, foram identificados 6.807 casos da doença exantemática no Nordeste.

Faixa etária
O órgão federal ressalta que não há registro de casos graves ou óbitos pela doença. A faixa etária de 20 a 40 anos foi a mais acometida. Porém, há relatos de pacientes com quatro meses de vida e outro com 98 anos de idade, acrescenta o ministério.

Ocorrência
A nova virose vem sendo registrada em unidades de saúde do Nordeste desde o último mês de fevereiro.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Atenção!
Ao comentar, escolha as palavras corretas para que seu comentário atinja seu objetivo, expor sua opinião sobre determinado assunto.
Os comentários passaram por moderação da redação e serão publicados, independente do seu conteúdo, caso o comentarista tenha uma identificação válida!
Obrigado por comentar!